Quem somos?

O Núcleo de Estudos em Percepção Ambiental e Social / NEPAS está voltado a realização de estudos – no Brasil e no exterior –  focados na avaliação prévia do nível da percepção ambiental e social em segmentos formadores de opinião, de modo a assegurar condições quantificadas para a sustentação da análise, proposição e aprovação de políticas públicas e privadas de gestão ambiental e social.

Idealizador

   Roosevelt Fernandes

 

  • Eng. Químico pela Faculdade de Engenharia Química da Universidade Federal do Paraná

  • M. Sc. Em Engenharia de Produção pela COPPE/ Universidade Federal do Rio de Janeiro

  • Especialização em Auditoria Ambiental pela Arthur D. Little, Inc (USA)

  • Especialização em Engenharia Ambiental pela Nippon Steel (Japão)

  • Membro do Conselho Estadual de Meio Ambiente (CONSEMA) do Estado do Espírito Santo

  • Membro do Conselho Estadual de Recursos Hídricos (CERH) do Estado do Espírito Santo

  • Criador e coordenador do Núcleo de Estudos em Percepção Ambiental e Social/NEPAS

  • Ex Gerente Geral de Engenharia Ambiental da empresa Vale do Rio Doce

  • Ex Gerente de Relações Corporativas da empresa Aracruz Celulose

  • Em final de 2017 desliguei-me da representação do setor empreendedor nos fóruns ambientais do Espírito Santo, passando a representar o segmento da sociedade civil organizada.

Pesquisas - NEPAS

Pesquisas - NEPAS

AVALIAÇÃO DA PERCEPÇÃO AMBIENTAL DE PARTICIPANTES – PÚBLICOS E PRIVADOS - DO PROGRAMA NACIONAL DE CAPACITAÇÃO DE GESTORES AMBIENTAIS DO MMA, REALIZADO NO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO

Resumo

A pesquisa foi realizada em 2007, em caráter pioneiro no Brasil, através de recursos financeiros disponibilizados pelo Ministério do Meio Ambiente (MMA) para a Secretaria Estadual de Meio Ambiente e Recursos Hídricos do Estado do Espírito Santo (SEAMA), através de pesquisa estruturada, aplicada e analisada realizada pelo Núcleo de Estudos em Percepção Ambiental/ NEPA, hoje NEPAS (Núcleo de Estudos em Percepção Ambiental e Social), grupo com atuação autônoma. A pesquisa envolveu 44 municípios, com a participação de 282 entrevistados. A pesquisa foi publicada como livro - http://downloads.editoracientifica.org/books/978-65-87196-05-3.pdf . Os resultados da pesquisa (identificação prévia de desconformidades de conhecimento em relação a temática ambiental e social) foram utilizados pelos instrutores que estruturaram programas de treinamento que foram posteriormente oferecidos aos participantes.

____________________________________________________________________

ANÁLISE DA PERCEPÇÃO AMBIENTAL DE ESTUDANTES DO

ENSINO BÁSICO EM PORTUGAL / Revista Imaginar, Portugal, número 52 de Janeiro de 2010, páginas 82 a 106

Resumo

Em Janeiro de 2007 (Lisboa), durante a realização das XIV Jornadas Pedagógicas da Associação Portuguesa de Educação Ambiental / ASPEA, em um grupo de trabalho coordenado pelo Núcleo de Estudos em Percepção Ambiental / NEPA, da Faculdade Brasileira / UNIVIX, Vitória, Espírito Santo, Brasil, foi apresentada e aprovada uma proposta de pesquisa nos moldes daquela realizada no Brasil para a Coordenação Geral de Educação Ambiental do Ministério da Educação / MEC (2006). A pesquisa visava analisar a percepção ambiental de alunos do Ensino Básico,  em Portugal. A pesquisa teve como foco aspectos ligados à "cidadania ambiental" e "uso racional da água", envolvendo preferencialmente alunos dos quinto e oitavo anos, uma vez que, entre outros objetivos, pretendia-se avaliar a evolução do nível de percepção ambiental entre os alunos dos dois segmentos amostrados. A pesquisa, desenvolvida com a coordenação do NEPA, envolveu 1034 alunos, de 10 escolas, distribuídas por 7 conselhos em Portugal e um em Moçambique, com a participação direta de 37 professoras(es) que aplicaram diretamente os instrumentos da pesquisa a seus alunos. Para um intervalo de confiança de 95%, os resultados da pesquisa sobre "cidadania ambiental" estão associados a um erro, para mais ou para menos, de 3,05%, enquanto a pesquisa sobre "uso racional da água" a um erro de 3,55%. Esta pesquisa pode ser considerada como pioneira em Portugal, sendo que seus resultados são de grande importância para o conhecimento de educadores e gestores públicos ligados à temática da Educação Ambiental.

____________________________________________________________________

AVALIAÇÃO DA PERCEPÇÃO AMBIENTAL DE PROFESSORES DOS ENSINOS PRIMÁRIO E SECUNDÁRIO EM MAPUTO – MOÇAMBIQUE 

Pesquisa Exploratória

Resumo

O presente estudo é uma pesquisa exploratória voltada à análise da percepção ambiental de professores dos ensinos Primário e Secundário de Maputo / Moçambique. Tem como objetivo servir de base para uma pesquisa ampla que visará analisar o universo dos professores dos segmentos de ensino agora explicitados. Na futura pesquisa complementar far-se-á a avaliação da percepção ambiental dos estudantes ligados aos professores envolvidos na presente pesquisa (ação de cada professor junto a seus alunos), bem como a avaliação da percepção ambiental das comunidades do entorno das escolas (atividade a ser desenvolvida pelos próprios professores e alunos). Através da avaliação destes três níveis de abordagem serão formuladas propostas de intervenção – corretivas e preventivas – que visem aprimorar possíveis não conformidades do conhecimento ambiental identificadas pela pesquisa. A pesquisa, fase atual (professores) e futura (alunos e entorno da escola), ocorre sob a supervisão técnica direta do Núcleo de Estudos em Percepção Ambiental e Social / NEPAS (Brasil) e acompanhamento local da ASED – Associação para Estudos de Desenvolvimento, com sede na Cidade da Matota (Moçambique). A pesquisa – cujo trabalho de campo ocorreu entre os meses de Setembro e Outubro de 2011 - em sua fase exploratória - foi totalmente financiada pela BRASITÁLIA - Mineração Espírito Santense Ltda, sediada no Brasil, Cariacica, Estado do Espírito Santo. Em síntese o que se pretende – tendo em conta a fase atual e as futuras do projeto – é oferecer aos gestores de Educação Ambiental de Moçambique um diagnóstico do perfil atual de percepção ambiental de alunos / professores / comunidades do entorno das escolas e, a partir desta base de dados, possibilitar a estruturação de ações direcionadas de intervenção em Educação Ambiental.

____________________________________________________________________

PERCEPÇÃO  DE  VISITANTES E ACOMPANHANTES  DE  PACIENTES FRENTE

AO  USO  DE SERVIÇOS  E  INSTALAÇÕES  HOSPITALARES / APOIO PRÉVIO AOS PROCESSOS DE CERTIFICAÇÃO DE UNIDADES HOSPITALARES

Resumo

O objetivo da iniciativa foi de propor um instrumento de pesquisa que pudesse ser usado em estudos prévios voltados ao processo de certificação de unidades hospitalares. É importante destacar, segundo pesquisas realizadas pelo NEPAS nas várias fontes bibliográficas, não se localizou nenhum instrumento com este objetivo.

____________________________________________________________________

ESTRUTURAÇÃO DE UM PROGRAMA DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL EM UMA EMPRESA TENDO COMO BASE A AVALIAÇÃO PRÉVIA DA PERCEPÇÃO AMBIENTAL DE GESTORES E FUNCIONÁRIOS

Resumo

A pesquisa – apresentada no XIII SIMPEP - Bauru, SP, Brasil, 06 a 08 de novembro de 2006 -  realizada diz respeito à aplicação da metodologia de avaliação da percepção ambiental de funcionários de uma empresa do setor de exploração e industrialização de rochas ornamentais (áreas de produção e administrativa), objetivando definir vulnerabilidades no conhecimento do grupo em relação a diferentes aspectos da temática ambiental, além de diagnosticar como os mesmos percebem sua empresa e as outras empresas no contexto ambiental do município onde a sua empresa está localizada (Cariacica – ES). Foi usado um questionário especialmente desenvolvido pelo Núcleo de Estudos em Percepção Ambiental / NEPA – UNIVIX, objetivando um pré-diagnóstico do contexto ambiental da empresa. A análise dos dados da pesquisa permitiu a proposição de intervenções, por parte da empresa, visando corrigir as não conformidades identificadas. Merece destaque o baixo custo da adoção desta metodologia, fato que a coloca como um instrumento importante para o trato das questões ambientais para o segmento das micro e pequenas empresas, situação que os autores pretendem demonstrar com a apresentação do presente trabalho.

____________________________________________________________________

 PERCEPÇÃO DO TABAGISMO NO SEGMENTO UNIVERSITÁRIO 

 Revista Meio Ambiente, Ano V, número XX, Maio de 2010, página 37 / Revista do Meio Ambiente, Ano IV, Edição 24, Junho de 2009, Páginas 14 e 15

Resumo

A pesquisa envolveu 1728 estudantes universitários (33 diferentes cursos) de 12 instituições de ensino superior (ES, RS, DF, MG, SP), tendo como objetivo analisar o nível de percepção do segmento universitário frente a problemática do Tabagismo. A pesquisa, em se tratando especificamente do segmento universitário da tentativa de abrangência nacional, pode ser considerada como base para outras pesquisas complementares. O instrumento da pesquisa foi estruturado pelo Núcleo de Estudos em Percepção Ambiental / NEPA, e aplicado pelos autores em estudantes de suas instituições de ensino, sendo os dados coletados tabulados (SPSS) pelo NEPA. É intenção dos autores, em relação aos resultados agora apresentados em caráter preliminar, incluir instituições de ensino de outros Estados – ainda não inseridos na presente amostra – de modo a poder assegurar uma visão nacional em relação a temática.

____________________________________________________________________

ANÁLISE COMPARATIVA DA PERCEPÇÃO AMBIENTAL ENTRE CATÓLICOS E EVANGÉLICOS FRENTE À PROBLEMÁTICA DAS MUDANÇAS CLIMÁTICAS  

Resumo

Em 2011 o NEPAS realizou na Região da Grande Vitória / ES uma pesquisa voltada a avaliação do perfil da percepção ambiental da sociedade frente a problemática das Mudanças Climáticas. Os resultados dessa pesquisa foram disponibilizados na forma de uma publicação única. A partir do banco de dados gerados nessa pesquisa, fizemos dois recortes básicos, separando os participantes que indicaram ser católicos, daqueles que admitiram ser evangélicso. Os resultados dessa comparação são apresentados agora. Tamanho da amostra = 960 questionários / Tamanho da mostra = 480 católicos + 480 evangélicos.

____________________________________________________________________

CONTRIBUIÇÃO DO NEPAS A MUDANÇA DE PARADIGMA NA ESTRUTURAÇÃO DE PROGRAMAS DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL / COMUNICAÇÃO SOCIAL INSERIDOS COMO CONDICIONANTES

EM PROCESSO DE LICENCIAMENTO AMBIENTAL

NO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO

Resumo

O NEPAS, apresentou via seu representante na Câmara Técnica de Políticas do Conselho Estadual do Meio Ambiente (CONSEMA), uma proposta de Resolução voltada a uma nova proposta de estruturação de Programas exigidos de empreendedores (de significativo impacto ambiental) quando da solicitação de licenças ambientais no Estado do Espírito Santo. Tal proposta, após avaliação pelo plenário do CONSEMA, foi consolidada através da edição da Resolução CONSEMA 01 / 2016 (Outubro).  Tal texto legal introduziu significativa mudança na metodologia de estruturação de programas de EA / CS, inserindo - efetivamente - a sociedade que irá receber os programas (fato até então não observado), em uma etapa prévia de avaliação do nível de percepção ambiental dos indivíduos, ou seja, permite que seja realizada uma análise prévia de informações relacionadas a como a sociedade "percebe" pontos que depois serão discutidos e inseridos no programa de EA.

____________________________________________________________________

AVALIAÇÃO DA PERCEPÇÃO AMBIENTAL DA SOCIEDADE (REGIÃO DA GRANDE VITÓRIA / ES) FRENTE AO CONHECIMENTO DA LEGISLAÇÃO AMBIENTAL BÁSICA

Resumo

O Núcleo de Estudos em Percepção Ambiental / NEPA (hoje, NEPAS), em parceria com o Curso de Direito da Faculdade Brasileira – UNIVIX / VITÓRIA - ES, estruturou e aplicou uma pesquisa de percepção ambiental a 1.028 cidadãos, da Grande Vitória e alguns municípios do interior do estado. A pesquisa teve como base a metodologia desenvolvida pelo NEPA, que já serviu de base para aplicação em várias outras pesquisas. Dessa forma, estruturou-se uma equipe de pesquisadores, a partir dos alunos do Curso de Direito,  para aplicação dos questionários. Neste trabalho são apresentados os resultados da pesquisa realizada. A pesquisa permite identificar e quantificar os primeiros indicadores sobre o nível de conhecimento ambiental da sociedade, o que irá permitir aos educadores ambientais um importante banco de dados através do qual poderão definir intervenções preventivas e corretivas, através de programas estruturados de Educação Ambiental. Esse trabalho pode ser considerado como inédito no Espírito Santo, uma vez que não há registro de nenhuma pesquisa anterior voltada especificamente à análise da "percepção ambiental da sociedade frente à legislação ambiental básica”. Tal banco de dados, que os autores pretendem ampliar com dados de outros estados, propicia a discussão de não conformidades do conhecimento ambiental da sociedade, aspecto diretamente ligado ao perfil de cidadania ambiental da mesma.

____________________________________________________________________

A UTILIZAÇÃO DE MÍDIA INTERATIVA COMO FERRAMENTA PARA O DESENVOLVIMENTO DO “PENSAMENTO SUSTENTÁVEL” NA CONSTRUÇÃO CIVIL

Resumo

Este artigo propõe a utilização de reportagens especializadas em meio ambiente a partir de mídia interativa (“rádio/internet”) como ferramenta para auxiliar os docentes envolvidos no desenvolvimento de um “pensamento sustentável” na indústria da Construção Civil. Apresentase, primeiramente, a realidade da Construção Civil no estado do Espírito Santo, que servirá de cenário para justificar uma pesquisa de percepção ambiental. Em seguida, apresenta-se uma pesquisa desenvolvida entre alunos formandos de todas as instituições de ensino ligadas à Construção Civil nesse estado, com o intuito de avaliar a compreensão dos novos profissionais em relação aos impactos ambientais gerados por essa indústria ao longo de todo seu ciclo de vida. Finalmente, após a análise dos resultados da pesquisa, propõe-se aqui a utilização de novas bases científicas e de reforço à sua contextualização, através das reportagens (rádio/internet) aplicadas em sala de aula, oferecendo-se assim, uma forte integração da gestão das construções com o meio ambiente, além de gerar situações de aprendizagem mais atualizadas e enormemente contextualizadas.

____________________________________________________________________

AVALIAÇÃO DO PERFIL DE CIDADANIA AMBIENTAL DE ESTUDANTES     DO ENSINO MÉDIO-TÉCNICO DO CEFET-RJ

Resumo

O estudo foi desenvolvida por convênio entre o Centro Federal de Educação Tecnológica do Rio de Janeiro (CEFET-RJ) e o Núcleo de Estudos em Percepção Ambiental (NEPA, hoje NEPAS), da Faculdade Brasileira – UNIVIX, Vitória. O objetivo do estudo foi gerar um banco de dados de informações sobre o perfil da cidadania ambiental dos estudantes (desconformidades de conhecimento), permitindo, a partir do mesmo, definir ações específicas complementares de Educação Ambiental voltadas a contribuir, direcionar e ampliar a visão ambiental dos jovens. Uma visão diferenciada de estruturar programas de Educação Ambiental à luz de informações previamente identificadas e quantificadas.

____________________________________________________________________

USO DA PERCEPÇÃO AMBIENTAL COMO INSTRUMENTO DE GESTÃO EM APLICAÇÕES LIGADAS ÀS ÁREAS EDUCACIONAL, SOCIAL E AMBIENTAL/ EXPERIÊNCIA REALIZADA EM UMA INSTITUIÇÃO DE ENSINO SUPERIOR ENVOLVENDO PROFESSORES E ESTUDANTES

Resumo

O estudo foi voltado a demonstrar a eficácia do uso do instrumento de avaliação da percepção ambiental como instrumento de gestão para a  definição de posições relacionadas a, no caso, no âmbito de uma instituição de ensino superior, a linha de ação para a abordagem, em todas as disciplinas dos vários cursos, da inserção da temática ambiental (relação a real dimensão das variáveis ambientais e seus efeitos sobre o ambiente como um todo).

____________________________________________________________________

A PERCEPÇÃO AMBIENTAL DE SÍNDICOS E / OU ADMINISTRADORES DE CONDOMÍNIOS - REGIÃO DA GRANDE VITÓRIA – ES 

Resumo

Esta pesquisa foi do tipo exploratória, buscando identificar a percepção ambiental de síndicos e /ou administradores de condomínios localizados na Região da Grande Vitória – ES, Brasil. A técnica empregada para a coleta de dados foi um questionário cobrindo os pontos mais importantes do conhecimento ambiental básico e outro com dados cadastrais, aplicados durante uma palestra realizada na sede do Sindicato Patronal de Condomínios do Espírito Santo (SIPCES) sediado na Capital. Evidenciou-se que a questão ambiental está sendo pouco tratada, apresentando-se distante da real importância que se deve dar ao meio ambiente. Os resultados sinalizaram que parte dos integrantes da amostra desconhecem que o setor agrícola é o que consome mais água quando comparado aos outros setores; não valorizam a importância do RQA - Relatório de Qualidade da Água enquanto instrumento de comunicação entre a concessionária e os usuários dos serviços de tratamento e distribuição de água; e não percebem que o valor cobrado pela água tratada e distribuída aos condôminos pela concessionária, é irrisório quando comparado ao valor de outras bebidas comercializadas. Recomenda-se então, a realização de um Programa de Educação Ambiental direcionado, a princípio, para os integrantes da amostra, contemplando em especial, os pontos em que os síndicos e/ou administradores demonstraram desconhecimento.

____________________________________________________________________

O QUE PENSAM, SOBRE MEIO AMBIENTE, O(A)S ALUNO(A)S DO ENSINO FUNDAMENTAL DO ESPÍRITO SANTO QUE PARTICIPARAM DO PROCESSO DE SELEÇÃO DO(A)S DELEGADO(A)S PARA A II CONFERÊNCIA NACIONAL INFANTO-JUVENIL PELO MEIO AMBIENTE APOIO A COMISSÃO ORGANIZADORA DA CONFERÊNCIA ESTADUAL INFANTO-JUVENIL         

PELO MEIO AMBIENTE / COE – ES / MEC

Resumo

Em apoio ao trabalho da Comissão Organizadora de realização da Conferência Estadual Infanto-Juvenil pelo Meio Ambiente de 2005 (ES), evento que selecionou os delegados do Espírito Santo que participariam da II Conferência Nacional Infanto-Juvenil pelo Meio Ambiente (Brasília, abril de 2006), o Núcleo de Estudos em Percepção Ambiental / NEPA (hoje, NEPAS), estruturou e aplicou uma pesquisa de percepção ambiental aos cerca de 600 estudantes, de escolas públicas e privadas, que se candidataram, através de suas escolas, a serem delegados do ES no evento nacional. A pesquisa tomou como base metodologia desenvolvida pelo NEPA, aplicada em várias outras pesquisas com idêntico objetivo, ação que foi apoiada pela Cia. Siderúrgica de Tubarão e a Aracruz Celulose, possibilitando o envio de uma equipe de pesquisa (coordenação e 5 pesquisadoras) para aplicar a metodologia em Brasília. Neste trabalho  são apresentados os resultados da pesquisa realizada com estudantes do ensino fundamental do Espírito Santo, podendo ser entendido como o perfil da cidadania ambiental de tais estudantes, contexto que identifica vulnerabilidades e potencialidades do perfil do conhecimento ambiental deste importante segmento de potenciais formadores de opinião, o que permitirá a definição, por partes dos educadores ambientais, de ações específicas complementares na área da Educação Ambiental. Este trabalho pode ser considerado como inédito no Brasil, uma vez que não há registro de nenhuma pesquisa anterior voltada especificamente à análise do "que pensam, sobre meio ambiente, os estudantes do ensino fundamental no  Espírito Santo ou Brasil", uma vez que as pesquisas existentes, estruturadas pelo MMA / ISER, dizem respeito ao conhecimento de como "os brasileiros pensam o meio ambiente" e “como pensam os delegados da II Conferência Nacional do Meio Ambiente”, envolvendo adultos (mais de 17 anos), enquanto a pesquisa desenvolvida pelo NEPA no ES envolveu apenas estudantes (de 11 a 17 anos). Portanto, é uma iniciativa pioneira que deverá ser levada, como já vem ocorrendo, para outros estados da federação, visando formatar bancos de dados estaduais de cidadania ambiental que possam servir de base, em relação aos educadores ambientais locais, para a estruturação de programas de Educação Ambiental que atendam, entre outras necessidades, as efetivas demandas dos estudantes, ampliando a eficácia dos mesmos para além do conhecimento individual ou coletivo dos educadores envolvidos em suas formulações. Deste modo o Estado do Espírito Santo passa a ser o primeiro estado que já conta com um banco de dados sobre cidadania ambiental de estudantes do ensino fundamental, base de apoio para a estruturação de um banco de dados nacional, este em fase final de consolidação dos dados, decorrente da pesquisa também desenvolvida pelo NEPA – UNIVIX, junto a Coordenação Geral de Educação Ambiental da Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização e Diversidade, do Ministério da Educação – SECAD / MEC.

____________________________________________________________________

PERCEPÇÃO AMBIENTAL DE PRODUTORES RURAIS DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO - PESQUISA EXPLORATÓRIA

Resumo

A pesquisa – nesta fase em caráter exploratório – tem como objetivo avaliar o nível de percepção ambiental dos produtores rurais do Estado do Espírito Santo. Foi desenvolvida tendo como base a associação da Federação da Agricultura do ES / FAES e do Núcleo de Estudos em Percepção Ambiental e social / NEPAS, através de uma deliberação do Conselho de Meio Ambiente e Recursos Hídricos – COMARH – da FAES. No presente estágio servirá de base para a estruturação de uma pesquisa ampla, cobrindo todos os municípios do Estado, segundo uma amostra predefinida em termos estatísticos. Servirá também de base para a definição, por parte do COMARH – FAES, de uma programa de atualização do conhecimento ambiental dos produtores rurais do Espírito Santo, particularmente no que se refere a recente aprovação da nova versão do Código Florestal. Os autores consideram que este modelo de pesquisa deveria ser levada para outros Estados, permitindo uma definição (em estágios progressivos) do perfil de percepção ambiental do produtor rural brasileiro.

____________________________________________________________________

O QUE PENSAM A(O)S DELEGADA(O)S PRESENTES À III CONFERÊNCIA INFANTO-JUVENIL PELO MEIO AMBIENTE - CNIJMA / BRASÍLIA - 2009

Resumo

Em 2003 foi realizada, promovida pelo Ministério da Educação, a I Conferência Infanto-Juvenil pelo Meio Ambiente (CNIJMA). Em 2006 foi realizada a II CNIJMA, oportunidade em que o Núcleo de Estudos em Percepção Ambiental / NEPA (hoje NEPAS) foi convidado para desenvolver uma pesquisa voltada a definir o perfil de percepção ambiental de delgadas e delegadas presente ao evento, sendo que as despesas de deslocamento aéreo da equipe do NEPA foram cobertos pelo MEC, bem como a disponibilidade no local para a hospedagem e a alimentação da equipe. Quando desta participação, que contou com o acompanhamento da equipe do MEC, o NEPA teve a plena condição de estruturar o questionário a ser aplicado. Em 2009 – de 3 a 8 de Abril / Luiziania – GO – Brasília, quando da realização da III CNIJMA o NEPA voltou a ser convidado para dar continuidade (análise comparativa) a avaliação de delegadas e delegados. Nesta oportunidade, foi observada uma mudança de comportamento por parte da equipe do MEC que resolveu indicar a retirada do questionário a ser aplicado na pesquisa, de perguntas que haviam sido inseridas quando da II CNIJMA. Por razões desconhecidas por parte do NEPA, a confirmação prévia de cobertura das despesas de transporte aéreo (Vitória / Brasília / Vitória) da equipe, não foi assegurada pelo MEC (que manteve apenas a disponibilidade de alojamenro e alimentação). Foi informado formalmente pelo MEC que o MMA cubriria tal despesa junto ao NEPA que, infelizmente, acabou não acontecendo. Levando em conta a responsabilidade do NEPA, mesmo frente às condições adversas que caracterizaram sua participação na III CNIJMA, desautorizamos o MEC a divulgar os resultados da pesquisa – que foram passados ao Ministério, que agora estamos colocando para acesso público.

____________________________________________________________________

II CONFERÊNCIA  INFANTO-JUVENIL  PELO  MEIO  AMBIENTE

PESQUISA  DE  PRÉ  DIAGNÓSTICO  DE  PERCEPÇÃO DE

ESTUDANTES DAS UNIDADES  DO  SESI – ES

Resumo

A pesquisa foi realizada no sentido de pre caracterizar o perfil de percepção ambiental e social de estudantes das unidades escolares do Serviço Social da Indústria / SESI - ES, de modo a dar apoio a participação de tais estudantes no processo de seleção dos delegados estaduais que iriam representar o Estado do Espírito Santo, quando da realização da II CNIJMA, promovida pelo MEC. Os resultados da pesquisa serviram de base para que, a equipe voltada à Educação Ambiental de cada unidade, pudesse estruturar ações de correção de não conformidades de conhecimento identificada entre os alunos.

____________________________________________________________________

O QUE PENSAM AS DELEGADAS E OS DELEGADOS DA II CONFERÊNCIA NACIONAL INFANTO-JUVENIL PELO MEIO AMBIENTE

Resumo

O objetivo da presente pesquisa, solicitada pelo MEC ao NEPA (hoje, NEPAS) foi identificar o perfil de percepção ambiental e social dos delegados e delegadas participantes da II Conferência Nacional Infanto-Juvenil pelo Meio Ambiente (II CNIJMA), incluindo o seu grau de interesse e envolvimento com o tema. O levantamento de dados foi realizado durante a II CNIJMA - 23 a 28 de abril de 2016. Utilizando a técnica da amostragem estratificada proporcional, foram entrevistados 238 participantes (43% do total), considerando a margem de erro de 5% e intervalo de confiança de 95%. 

 Os resultados apontam a grande influência que a escola e a comunidade exercem na motivação desses jovens - a principal sugestão dos adolescentes é a criação de projetos de educação ambiental na escola que promovam a relação com a comunidade. Assim, programas como a Com-vida - Comissão de Meio Ambiente e Qualidade de Vida na Escola e a própria Conferência de Meio Ambiente na Escola são espaços que podem ser potencializados, com o envolvimento cada vez mais significativo da família e da comunidade, proporcionando o adensamento conceitual aliado à práxis. Apresentamos os principais resultados, com destaque para os itens que foram mais citados. 

____________________________________________________________________

ESTUDO COMPARATIVO DA PERCEPÇÃO AMBIENTAL DE MORADORES DE UNIDADES RESIDENCIAIS / COMERCIAIS LIGADAS E NÃO LIGADAS À REDE DE COLETA DE ESGOTO DA CESAN / ES

Resumo

Este estudo foi realizado pelo NEPAS, por solicitação da CESAN, que definiu que as informações seriam utilizadas apenas pela empresa. Envolveu uma pesquisa em 384 imóveis nos bairros de Boa Sorte (Cariacica) e Santa Inês e Praia da Costa (Vila Velha).

____________________________________________________________________

PERCEPÇÃO AMBIENTAL DE  SEGMENTOS SÓCIO-ECONÔMICOS  DA  SOCIEDADE  FRENTE À PROBLEMÁTICA DO USO RACIONAL DA ÁGUA

Resumo

Apesar das várias iniciativas, públicas e privadas, voltadas à conscientização da sociedade em relação à temática do uso racional dos recursos hídricos, o que ainda se observa é um preocupante distanciamento entre o conteúdo de tais iniciativas e a efetiva mudança de comportamento (individual e coletiva) da sociedade.

Consciente deste fato, o Núcleo de Estudos em Percepção Ambiental – NEPA (hoje, NEPAS), desenvolveu um programa voltado especificamente para esta temática. A primeira fase do programa  visou o bairro Mata da Praia (classe média alta), Praia de Camburi, Região Metropolitana de Vitória, onde dos 40 (quarenta) edifícios ali existentes (total de 1.615 apartamentos), pesquisou 11 (onze) deles, envolvendo 225 apartamentos, atendendo ao plano de amostragem definido. Por meio dos dados tabulados das entrevistas, obtidos através de um questionário especialmente desenvolvido, com 21 perguntas relacionadas a aspectos específicos da temática dos recursos hídricos, foi definido o diagnóstico de percepção para cada um dos edifícios e, globalmente, de todo o segmento social amostrado .Através de reuniões realizadas nos próprios edifícios (envolvendo moradores e convidados), fez-se à apresentação dos resultados da pesquisa e, simultaneamente, um processo de conscientização em relação ao tema, bem como a apresentação e discussão de formas objetivas (ações individuais e coletivas) voltadas ao uso racional da água em condomínios.A aceitação do programa foi comprovada pelo número de moradores e convidados presentes às reuniões e, sobretudo, pelo nível das discussões observado nos debates. Reuniões subseqüentes, com ciclo de 6 meses, foram agendadas com os moradores de modo a manter o programa iniciado (reforço na conscientização através da avaliação contínua de resultados).Em seguida a pesquisa foi estendida para os  bairros de Jardim Camburi (classe média) e para a comunidade do entorno da UNIVIX (Goiabeiras, classe média baixa) cobrindo, deste modo, três diferentes segmentos sócio-econômicos  da Região Metropolitana de Vitória.

____________________________________________________________________

COMITÊS DE BACIAS HIDROGRÁFICAS: INSERÇÃO DA SOCIEDADE NAS    DECISÕES ESTRUTURADAS

Resumo

A gestão dos recursos hídricos – em particular os comitês de bacias hidrográficas – poderá ser aprimorada (maior participação da sociedade nas decisões ocorridas nos comitês) através da realização de estudos prévios de avaliação da percepção ambiental e social nos segmentos sociais nas áreas de influência dos comitês. Hoje, na maioria dos casos, não há interação entre a sociedade e os comitês. Depois de eleitos para fazer parte dos comitês não há formas estruturadas de interação entre estes indicados e a sociedade que os indicou.

____________________________________________________________________

PROPOSTA DE CRIAÇÃO DO “ENADE AMBIENTAL" / Revista Imaginar, Portugal, número 52 de Janeiro de 2010, páginas 74 a 81

Resumo

O contexto ambiental atualmente vivenciado pela sociedade exige que se faça uma profunda reflexão sobre a forma e conteúdo com que hoje se oferece – nas instituições de ensino superior, públicas e privadas - programas que objetivam a inserção da variável ambiental nas grades curriculares dos cursos. Mais do que isso, há que se ter condições de verificar (ao final do curso) se estes futuros gestores (quando atuando junto as empresas a que estiverem vinculados) estarão preparados para enfrentar a problemática ambiental Neste artigo o Núcleo de Estudos em Percepção Ambiental / NEPA (hoje, NEPAS), a partir do seu banco de dados, estruturado desde 2003, analisa alguns aspectos e faz a indicação de formas objetivas de ação, propondo a abertura, em âmbito nacional, de uma ampla discussão sobre o assunto, através da proposta de criação do instrumento “Enade Ambiental”.

____________________________________________________________________

PERCEPÇÃO AMBIENTAL E SOCIAL DE USUÁRIOS DO PARQUE BOTÃNICO DA VALE - TERMINAL MARÍTIMO DE TUBARÃO / VITÓRIA  - ES 

Resumo:

Esta pesquisa foi solicitada pela Vale ao Núcleo de Estudos em Percepção Ambiental e Social / NEPAS. O objetivo da pesquisa era conhecer como os usuários do seu Parque Botânico, localizado junto a seu complexo industrial na Ponta de Tubarão / Vitória – ES, percebiam as diferentes opções de atividades oferecidas  no local, de modo que tais informações pudessem servir de base para adequações / aprimoramentos nas diferentes linhas de ação oferecidas à comunidade da área de influência do Parque (Grande Vitória e demais municípios do Estado), bem como os visitantes de outras regiões do Brasil e do exterior. O acordo firmado entre a Vale e o NEPAS implicou em que os resultados da pesquisa não seriam divulgados em base pública, servindo apenas para apoio às ações a serem implementadas pela equipe técnica da Vale. A iniciativa foi positiva segundo a visão da Vale, tanto assim que em seguida (2013), a mesma metodologia foi implimentada pela empresa no Parque Botânico da Vale em S. Luis / Maranhão, neste caso sem a a participação do NEPAS. Na pesquisa realizada em Vitória foram entrevistados usuários do Parque Botânico da Vale – Tubarão / Vitória / ES – selecionados aleatoriamente entre os frequentadores do local, maiores de 15 anos. Os dados coletados foram tabulados através do sistema SPSS, permitindo a realização de recortes estatísticos específicos. A pesquisa foi de caráter exploratório e envolveu cerca de 600 visitantes do Parque. Todo o trabalho (concepção do instrumento da pesquisa, sua aplicação, tabulação e análise) foi desenvolvido pelo NEPAS acompanhado pela equipe de educação ambiental da Vale que atua na área do Parque.

____________________________________________________________________

ESTUDO COMPARATIVO DOS RESULTADOS DE PESQUISAS REALIZADAS COM A(O)S DELEGADA(O)S DA II E III CONFERÊNCIA NACIONAL INFANTO-JUVENIL

DO MEIO AMBIENTE – MEC

Resumo

Os resultados de pesquisas de avaliação da percepção ambiental realizadas pelo Núcleo de Estudos em Percepção Ambiental e Social / NEPAS, por solicitação do MEC,  com delegada(os) de todos os Estados presentes à II e III Conferência Infanto-Juvenil pelo Meio Ambiente (CNIJMA), são comparados. Na primeira pesquisa (II CNIJMA) os resultados foram divulgados pelo MEC através de relatório específico. Por razões desconhecida do NEPAS, o MEC não cobriu, como acordado, as despesas de viagem da equipe que conduziu a pesquisa e, deste modo, o NEPAS não autorizou a divulgação dos resultados relacionados a III CNIJMA. Através deste artigo, em primeira mão, faz-se a divulgação dos resultados da pesquisa realizada na III CNIJMA. Uma pena a atitude da equipe de Educação Ambiental do MEC pois inviabilizou a continuidade das pesquisas e, deste modo, assegurar uma avaliação (progressiva e contínua) da qualidade (eficácia) da adoção de programas de EA no Brasil. Os dados da II e III CNIJMA, em alguns questionamenrtos, são comparados com resultados de pesquisas realizadas pelo NEPAS (Pesquisa Brasil), neste caso analisando não alunos especiais (caso dos selecionados para participar das CNIJMA / os melhores alunos das diferentes escolas), mas alunos comuns. É importante destacar que alguns questionamentos inseridos na pesquisa da II CNIJMA foram excluídos – por solicitação do MEC, mas sem a devida fundamentação – da pesquisa realizada na III CNIJMA. Na oportunidade a equipe do NEPAS explicitou a equipe de EA do MEC seu desacordo em efetivar as supressões determinadas

____________________________________________________________________

AVALIAÇÃO DA PERCEPÇÃO AMBIENTAL DE FILIADOS À ASSOCIAÇÃO E CENTRO DE PESQUISAS ECOLÓGICAS DE UBARANA - SP

Resumo

A pesquisa envolveu 49 filiados. O objetivo da pesquisa era conhecer o perfil de percepção ambiental dos entrevistados de modo a assegurar a entidade condições para ações complementares (treinamentos direcionados) voltados a equacionar pontos identificados de desconformidade de conhecimento. 

____________________________________________________________________

PESQUISA DE AVALIAÇÃO DA PERCEPÇÃO AMBIENTAL

 MEIMEI ESCOLA MONTESSORIANA – RIO DE JANEIRO

Resumo

Foram pesquisados 22 professores da instituição de ensino. O objetivo da pesquisa era identificar, no perfil de percepção ambiental dos professores, desconformidades de conhecimento ambiental e, a partir destas identificações, promover o debate entre os membros do grupo docente voltado à procura de soluções para os problemas identificados.

____________________________________________________________________

A PERCEPÇÃO DA QUESTÃO AMBIENTAL NA GESTÃO

DAS EMPRESAS DO SETOR MOVELEIRO NO MUNICÍPIO

DE PELOTAS/RS, COMO FATOR COMPETITIVO

RESUMO

O setor moveleiro é um segmento de grande importância social e econômica no Brasil e, ao mesmo tempo, é caracterizado como um segmento de potencial poluidor, apresentando relevantes aspectos e impactos ambientais durante toda a cadeia produtiva na fabricação do móvel. Essa pesquisa, que teve o apoio do NEPAS, tem por objetivo analisar a percepção da questão ambiental na gestão das empresas do setor moveleiro no município de Pelotas/RS. De modo verificar como a variável ambiental é percebida na tomada de decisão pelos gestores, no sentido de identificar quais as  potencialidades e possíveis problemas que deverão ser tratados para tornar o setor moveleiro local competitivo. Nesse sentido, a revisão da literatura deteve-se na compreensão do estudo da percepção ambiental, seguido da abordagem sobre da gestão ambiental pública, da responsabilidade ambiental como pressuposto da gestão ambiental, a gestão ambiental empresarial e na pesquisa sobre a variável ambiental no setor moveleiro. A metodologia utilizada baseou-se na pesquisa qualitativa, quanto aos objetivos, é considerada como exploratória, para o levantamento dos dados entrevistou-se 15 gestores do setor moveleiro no município, a amostra foi definida pela técnica não probabilística por conveniência. O questionário empregado visou à identificação do perfil dos gestores, o perfil dos empreendimentos, a análise da percepção ambiental e o modo como o processo produtivo interage com a questão ambiental nesses empreendimentos. O estudo aponta para uma preocupação ambiental presente no segmento, no entanto, avalia que o desafio atual é transformar essa percepção em um compromisso ambiental efetivo, tanto do segmento moveleiro, visando à inserção, permanência e competitividade no mercado, como das entidades governamentais envolvidas no processo, na busca pelo desenvolvimento sustentável, de forma que esses agentes assumem uma postura pró-ativa em relação ao meio ambiente.

____________________________________________________________________

AVALIAÇÃO DA PERCEPÇÃO AMBIENTAL DOS PROFISSIONAIS LIGADOS À TEMÁTICA AMBIENTAL DA FEDERAÇÃO DAS INDÚSTRIAS DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO / FINDES – ES

RESUMO

O presente trabalho teve como objetivo avaliar a percepção ambiental dos profissionais do Sistema FINDES, tendo como base pesquisa realizada com profissionais da Instituição envolvidos da discussão de temas relacionados ao meio ambiente, através da aplicação de um questionário elaborado, com o apoio do NEPAS / Núcleo de Estudos em Percepção Ambiental e Social)  para este fim. Foram respondidos 30 questionários por profissionais que atuam em diversas frentes  sediadas em Vitória – ES, bem como em outros municípios. Fica evidente que o perfil da percepção ambiental dos profissionais, decorrente dessa pesquisa de caráter exploratório,  precisa ser aprimorado, com definição de medidas mitigadoras a serem  adotadas e implementadas nas unidades operacionais e sede da Federação das Indústrias do Estado do Espírito Santo (FINDES), de modo que a Entidade possa compartilhar as melhorias implementadas com os seus funcionários e, também seus federados. A pesquisa evidencia a importância da adoção de um programa interno e contínuo voltado a treinamentos em legislação ambiental, bem como outro de conscientização ligado às temáticas ambientais mais importantes, permitindo uma interação positiva entre a Entidade e a problemática ambiental vivenciada pelo segmento industrial do Espírito Santo, recomendando que este processo seja desenvolvido sob a coordenação do Conselho Superior de Meio Ambiente da FINDES (CONSUMA).

____________________________________________________________________

ESTUDO EXLORATÓRIO DA PERCEÇÃO AMBIENTAL DA SOCIEDADE FRENTE À ADOÇÃO DO PRINCÍPIO DO CONSUMO SUSTENTÁVEL EM FEIRAS LIVRES

EM RECIFE / PE

RESUMO

A ideia geral deste projeto é demonstrar através de um estudo de caso – na forma de uma pesquisa exploratória – a  ser desenvolvido nas Feiras Livre do Recife, sob a perspectiva de conhecimento e avaliação da percepção ambiental da sociedade frente aos limites e possibilidades do Consumo Sustentável.

____________________________________________________________________

PERCEPÇÃO AMBIENTAL DE ESTUDANTES DO ENSINO FUNDAMENTAL DO MUNICÍPIO DE CONCEIÇÃO DAS ALAGOAS/MG, UTILIZADA COMO INSTRUMENTO PARA EDUCAÇÃO AMBIENTAL

RESUMO

Este trabalho é fruto de pesquisa de campo, na qual investigou-se a percepção ambiental dos alunos do ensino fundamental, através de questionários. Os questionários foram aplicados entre os meses de Outubro e Dezembro de 2008, com alunos do município de Conceição das Alagoas, situado no Triângulo Mineiro. Diversas temáticas ambientais foram abordadas com objetivo de averiguar o entendimento da população estudantil acerca dos principais problemas ambientais, com finalidade de conhecer as relações existentes entre eles e o ambiente em que estão inseridos. Conhecendo a realidade dos estudantes e a inter-relação estabelecida com o meio ambiente, torna-se possível trabalhar a Educação Ambiental efetivamente.

____________________________________________________________________

AVALIAÇÃO DA PERCEPÇÃO AMBIENTAL DA SOCIEDADE FRENTE AO CONHECIMENTO AMBIENTAL BÁSICO NA PARAÍBA

RESUMO

Foram pesquisados 11 pessoas, através de um questionário que visava conhecer o perfil de cidadania ambiental dos participantes.

____________________________________________________________________

PERCEPÇÃO AMBIENTAL DOS MEMBROS DO 7º FÓRUM DE SANEAMENTO EMEIO AMBIENTE DE PENÁPOLIS - SP FRENTE À PROBLEMÁTICA DO SANEAMENTO 

RESUMO

Participação social na gestão das políticas de saneamento é direito do cidadão e dever do gestor público. Penápolis (SP), cidade guia do Plano Municipal de Saneamento Ambiental, é conhecida por sua experiência em gestão social e universalização do saneamento. Este estudo teve como objetivo avaliar a percepção ambiental dos participantes do 7º Fórum de Saneamento e Meio Ambiente de Penápolis (FSMA), ocorrido em março de 2006. No total, 677 indivíduos participaram do 7º FSMA, sendo 98,4 % deles domiciliados no meio urbano. Cento e dezenove participantes do 7º FSMA responderam a um questionário constituído por 42 questões objetivas abordando questões relativas ao acesso à informação, representatividade social e política, abastecimento de água e meio ambiente. A amostra foi baseada no perfil dos participantes do 7º FSMA. Dentre os entrevistados estavam 70 profissionais de ensino fundamental e médio das escolas municipais, 13 estudantes universitários, 18 lideranças sociais e 18 conselheiros e funcionários do Departamento Autônomo de Água e Esgoto (DAEP). A maioria eram mulheres (78 %), 73,5% tinham escolaridade de 3º grau, 55,7% estavam na faixa etária de 26 e 45 anos, e 75% tinham renda familiar entre 3 e 6 salários mínimos. A maioria (71%) lê jornal e acessa a internet com freqüência.

Mais da metade (55,7%) dos entrevistados não é vinculado a entidades sociais, e apenas 4,3% deles são de associações de moradores ou ambientalistas. Cerca de 48% dos entrevistados admitiram que os segmentos menos favorecidos da população não foram capazes de defender ou articular propostas de seus interesses. A maioria dos entrevistados (>50%) pôde participar ativamente do evento, possui um bom grau de consciência ambiental, estando aberta à mudanças comportamentais, e se reconhece como parte dos problemas e das soluções para melhoria do saneamento ambiental.

O FMSA é atuante e tem o apoio da população, mas pode ter sua eficácia ampliada com mais investimento em comunicação e em ações de mobilização e capacitação da população a partir de discussões prévias nas entidades de bairro. Desta maneira, a pauta do FSMA poderá ser construída com a participação paritária de todos os setores sociais de Penápolis, tendo como base os resultados da pesquisa realizada / VALDO FRANÇA, publicado em 20 de maio de 2008.

____________________________

Artigos  -  NEPAS

____________________________

Título – ENADE Ambiental Nossos futuros gestores estão preparados para enfrentar a problemática ambiental?

Publicação – Revista Imaginar / Portugal

Páginas – 74 a 81

Data – Número 52, Janeiro de 2010

Título – Análise da percepção ambiental de estudantes do ensino básico em Portugal

Publicação – Revista Imaginar / Portugal

Páginas – 82 a 106

Data – Número 52, Janeiro de 2010

Título – Política Estadual de Recursos Hídricos – Lei 5818 / Base para uma reavaliação sem retrocessos

Publicação – Revista Procampo

Páginas – 20 e 21

Data – Ano IX, Número 46, Outubro / Novembro de 2013

Título – Que não seja por falta de alerta

Publicação– Revista Orbe

Páginas - 52

Data – Número XXIV, Maio de 2011

Título – Mudanças Climáticas – Conscientização da sociedade

Publicação – Revista Meio Ambiente

Páginas – 25

Data – Ano V, número XX, Maio de 2010

 

 

Título – Tabagismo no segmento universitário

Publicação –  Revista Meio Ambiente

Páginas - 37

Data – Ano V, número XX, Maio de 2010

 

 

Título – Propostas de parcerias em pesquisas voltadas a avaliação da percepção ambiental e social em segmentos formadores de opinião

Publicação – Revista Meio Ambiente

Páginas – 47 e 48

Data – Ano V, número XX, Maio de 2010

 

 

Título – Política estadual  de recursos hídricos / Lei 5818

 

Publicação – Revista Indústria Capixaba

Páginas - 14

Data – Número 309, Novembro de 2013

Título – A educação ambiental no século XXI – retrospectivo e perspectivas

Publicação –  Jornal Esta Terra

Páginas - 4

Data – Ano XII, número 209, Agosto de 2009

Título – A educação ambiental no século XXI – retrospectiva e perspectivas

 

Publicação – Jornal da Associação e Centro de Estudos e Pesquisas Ecológicas

Páginas - 2

Data – Ano VI, número 2, Agosto de 2009

 

 

Título – A arca de Noé – Como e porque as empresas crescem

 

Publicação – Revista Indústria Capixaba

Páginas - 26

Data – Julho de 1980 

Título – CONAMA – Por que não descentralizar?

 

Publicação – Revista Indústria Capixaba

Páginas - 40

Data – Número 303, Novembro de 2012

Título – A educação ambiental no século XXI

 

Publicação – Revista ES Brasil

Páginas - 54

Data – Ano 4, Número 45, Abril de 2009

Título – A educação ambiental que precisamos no século XXI

 

Publicação – Revista Meio Ambiente

Páginas - 13

Data – Ano VI, Volume XXIII, Fevereiro de 2011

Título – Como os jovens percebem as questões ambientais

 

Publicação – Revista Aprender

Páginas – 50 a 55

Data – edição 13, ano 3, número 4, Julho e Agosto de 2003

 

 

Título – Avaliação da percepção ambiental da sociedade frente ao conhecimento da legislação ambiental básica

 

Publicação – Revista do Meio Ambiente

Páginas – 24 e 25

Data – ano II, edição 16, Junho de 2008

 

 

Título – Tabagismo entre universitários

 

Publicação – Revista do Meio Ambiente

Páginas – 14 e 15

Data – Ano IV, edição 24, Junho de 2009

Título -  Mudanças Climáticas – qual o seu lado da verdade?

 

Publicação –

Páginas – 26 e 27

Data – Ano V, Fevereiro de 2012

 

 

Título – Descentralização do CONAMA criação dos CONAMAs Regionais por Biomas

 

Publicação – Revista Inforochas

Páginas – 22

Data – Ano 8, número 67, Novembro e dezembro de 2012

 

 

Título – Workshop sobre licenciamento ambiental – Micro e pequenas empresas

 

Publicação – Revista Procampo

Páginas – 20 e 21

Data – Ano IV, número 48, Fevereiro e Março de 2014

Título – SIGERH / O que é isso?

 

Publicação –  Revista Águas Capixabas

Páginas – 8 e 9

Data – Ano 1, edição 1, Novembro e Dezembro de 2014

Título – Uma verdade inconveniente

 

Publicação – Revista ES Brasil

Páginas – 72

Data – Ano 2, número 27, Outubro de 2007

Título - Percepção Ambiental dos Membros do 7º Fórum de Saneamento e Meio Ambiente de Penápolis - SP Frente à Problemática do Saneamento

Identificação de acesso -  https://www.monografias.com/pt/trabalhos-pdf/percepcao-ambiental-problematica-saneamento/percepcao-ambiental-problematica-saneamento.shtml

Título - Consórcio Municipal Ambiental 

Resumo – Proposta apresentada na plenária do Conselho Estadual de Meio Ambiente (CONSEMA) do Estado do Espírito Santo. O contexto induzia a criação de um grupo de trabalho do CONSEMA que analisasse a situação dos municípios que pudessem estruturar tais Consórcios.

 

Acesso – Ata de reunião do CONSEMA / Novembro, 2017

Contato com o NEPAS

 roosevelt@ebrnet.com.br 

© 2023 por AsHoras. Orgulhosamente criado com Wix.com